Medicina Germânica e os Fitoterápicos

Medicina Germânica e os Fitoterápicos

A Medicina Germânica e os fitoterápicos tem ajudado milhares de pessoas no mundo todo. Um medicamento fitoterápico é aquele alcançado de plantas medicinais, onde utiliza-se exclusivamente derivados de droga vegetal, tais como: suco, cera, exsudato, óleo, extrato, tintura, entre outros.

O termo confunde-se com fitoterapia ou com planta medicinal que realmente envolve o vegetal como um todo no exercício curativo e/ou profilático. Os fitoterápicos são medicamentos industrializados e tem legislação específica. São uma mistura complexa de substâncias, onde, na maioria dos casos, o princípio ativo é desconhecido.

O simples fato de coletar, secar e estabilizar um vegetal não o torna medicamento fitoterápico. Deste modo, vegetais íntegros, rasurados, triturados ou pulverizados, não são considerados medicamentos fitoterápicos, em outras palavras, uma planta medicinal não é um fitoterápico. Também não são considerados fitoterápicos os chás, medicamentos alopáticos, e partes de plantas medicinais.

Assim como outros medicamentos, os fitoterápicos quando utilizados de forma incorreta podem proporcionar problemas de saúde.

A lista de medicamentos fitoterápicos é enorme, outros muito utilizados e que são interessantes citar:

  • Chá verde: ajuda a diminuir as taxas de colesterol e ativa o sistema imunológico, ajuda ainda a queima da gordura corporal;
  • Fáfia: Possui ação energética para cansaço físico e mental. Melhora a resistência muscular e a fertilidade masculina e feminina. Ativa a memória e a concentração;
  • Ginkgo biloba: usado para normalizar os distúrbios circulatórios, perda de memória e diminuição da capacidade auditiva e intelectual, devido à má irrigação cerebral;
  • Gymnema Silvetre: auxilia no controle do diabetes, diminui o apetite por doces e tem ação diurética;
    Passiflora: ação calmante e sedativa nas crises nervosas e insônias;
  • Óleo de prímula: eficaz no tratamento de TPM, pois reduz os sintomas de da depressão, irritabilidade, e ondas súbitas de calor;
  • Óleo de linhaça: ação antioxidante, imunoestimulante, previne doenças degenerativas, cardiovasculares e apresenta ainda excelentes resultados no tratamento da tensão pré-menstrual e menopausa;
  • Hamamélis: adstringente, com ação vaso protetora, já que aumenta a elasticidade das veias, trata ainda varizes e hemorróidas.

Sob a visão da Nova Medicina Germânica

Sendo assim dentro da abordagem da Nova Medicina Germânica percebemos que mesmo a medicação natural precisa ser avaliada quanto a seus efeitos, para não suprimir nenhuma das fases do programa biológico.

Acreditamos que os fitoterápicos podem ser usados de formam que auxiliem a esses programas porém nunca podem suprimir totalmente o programa, pois caso aconteça, saberemos que estarão agindo conforme a medicação alopática.

E para você saber ainda mais sobre os fitoterápicos preparamos um infográfico

Baixe aqui: http://materiais.marinabernardi.com.br/medicina-germanica-fitoterapicos



Receba as novidades!